Marketing Digital Google Attribution, nova ferramento do Google para análise de resultados.

 

Nova ferramenta de atribuição oferece mais insights e funcionalidades do que a disponível atualmente no Google AdWords e Analytics

Categoria: Marketing Digital

  • Cliecom
  • Postado: 07/06/2017 às 11:14:52

O Google anunciou em maio de 2017 o lançamento de uma ferramenta que mensura o retorno de ações online e offline em diversos dispositivos e canais.

Nomeada de Google Attribution, a ferramenta extrairá dados do Google Analytics, AdWords e DoubleClick Search para mostrar ao anunciante a origem exata das conversões dos clientes.

A ideia da ferramenta é resolver a dificuldade dos profissionais de marketing em saber quais das muitas interações foi realmente importante para a conversão, medindo o impacto de cada ponto de contato do usuário com a sua empresa em diferentes canais e dispositivos por meio de dados disponíveis em outras ferramentas, como AdWords e Analytics.

Serão duas versões: Attribution, gratuita, e Attribution 360, a versão enterprise, voltada a negócios maiores.

Segundo Bill Kee, “as ferramentas de atribuição existentes no mercado são difíceis de configurar, perdem a jornada do cliente quando ele muda de dispositivo e não são bem integradas”. Por isso, é difícil utilizar os resultados para tomar decisões na área de marketing.

Google Attribution, o que é?
O Google Attribution é uma versão simplificada do Attribution 360 (que, por sua vez, era a atualização de uma antiga ferramenta, o Adometry, comprada pelo Google em 2014).

Profissionais podem linkar uma conta do Analytics que já esteja associada com contas do AdWords ou do DoubleClick. Uma vez que a conta esteja configurada, o Attribution recebe dados de performance do canal por meio da conta do Analytics. Isso inclui dados de conversões offline enviados para o Analytics.

Então, é possível especificar um modelo de atribuição para as conversões offline. E, como no Analytics, pode-se comparar modelos lado a lado.

Problemas que o Google Attribution pode resolver.

Interações de topo e meio de funil.
O Google Attribution é focado em entender a jornada do cliente versus impactos de “último clique”. Analisar a conversão a partir do último clique é limitado porque dá todo crédito à última interação do usuário antes de converter. Por exemplo, se um usuário faz uma pesquisa por um termo que não tem a ver com uma marca diretamente e mais tarde converte em um anúncio dela, apenas o último canal ganhará crédito nesse modelo.

Se um profissional de marketing não consegue ver que uma palavra-chave genérica é útil para a conversão final do usuário, pode diminuir o investimento ou pausá-la. Então, há benefícios também para o Google em mostrar mais informações aos anunciantes.

Decisões baseadas em dados de todo o funil.
Ao enviar dados de conversão para o AdWords automaticamente, anunciantes podem ver o impacto de palavras-chave e anúncios.

Esses dados são baseados em conversões vindas de canais e dispositivos diferentes. Lances automáticos podem considerar as contribuições de topo e meio de funil.

Diferenças do Google Attribution em relação ao AdWords e o Analytics. 
A ferramenta de atribuição inserida no AdWords em 2014 só reporta quando um usuário interage com múltiplos anúncios de um mesmo canal, não providenciando insights de anúncios em outros canais.

Já o Google Attribution oferece um contexto de diversos canais que falta na atribuição do AdWords.

Por meio de integrações, anunciantes do AdWords conseguem ver buscas pagas e dados do Display Network utilizando o Google Analytics. O Google Attribution, no entanto, oferece mais profundidade que o Analytics.

Todos os modelos de atribuição da nova ferramenta incluem mais pontos de contato que o Analytics, o que também inclui a atribuição data-driven do Google.

O Google Attribution está em versão beta e será lançado para mais anunciantes ao longo dos próximos meses. Até lá, os anunciantes podem olhar as atribuições data-driven no Google AdWords, se disponíveis.

Fonte: www.resultadosdigitais.com.br